Neiva Ester
Veja fotos da passagem do quarteto Arautos do Rei na cidade, em apresentação no Colégio Imaculada Conceição na terça-feira, 15 de setembro.
video
Marcadores: 0 comentários | | edit post
Neiva Ester

Neiva Ester
Estas fotos foram tiradas na Ronda Crioula da Escola Rio Jacuí.
Neiva Ester
Que lindinhos esses peões e prendas, na sexta-feira, 18 de setembro, na Escola Adventista.
Neiva Ester

"O seu modo de falar mostra que, de fato, você também é um deles. " Mateus 26: 73

Sotaques e regionalismos na hora de falar são conhecidos desde os tempos de Jesus. Todos na casa do sumo sacerdote reconheceram Pedro como discípulo de Cristo pelo seu jeito "Galileu" de se expressar.
No Brasil também existem muitos regionalismos. Quem já não ouviu um gaúcho dizer: "Barbaridade, Tchê"? Ou de modo mais abreviado "Bah, Tchê"?
Essa expressão, própria de nós gaúchos, tem um significado muito curioso.
Para conhecê-lo, é preciso falar um pouquinho do espanhol, de onde herdamos nosso "Tchê".
Há muitos anos, antes da descoberta do Brasil, o latim marcava acentuada presença nas línguas europeias como o francês, espanhol e o português. Além disso, o fervor religioso era muito grande entre a população mais simples. Por essa razão, a linguagem falada no cotidiano, era dominada por expressões religiosas como: "Vá com Deus", "Queira Deus que isso aconteça", "Juro pelo céu que estou falando a verdade", e assim por diante.
Uma forma comum das pessoas se referirem a outra era usando interjeições também religiosas como: "Oh, criatura de Deus, por que você fez isso"? ou "Menino do céu, onde você pensa que vai"? Muita gente especialmente no interior ainda fala desse jeito.
Os espanhóis preferiam abreviar algumas dessas interjeições e, ao invés de exclamar "Gente do céu", falavam apenas Chê! (se lê Tchê) que era uma abreviatura da palavra caelestis (tchelestis) e significa ''do céu''. Eles usavam essa expressão para expressar espanto, admiração, susto. Era talvez uma forma de apelar a Deus na hora do sufoco. Mas também serviam dela para chamar pessoas.
Com a descoberta da América, os espanhóis trouxeram essa expressão para as colônias latino-americanas. A proximidade da Argentina e do Uruguai fez com que os gaúchos incorporassem palavras em espanhol ao seu vocabulário. Portanto exclamar "Tchê" ao se referir a alguém significa considerá-lo alguém "do Céu".

Que bom seria se todos nos tratássemos assim. Considerando uns aos outros como gente do céu!

Fonte:Inspiração Juvenil 2005
Neiva Ester
Se você mora em Cachoeira do Sul, RS, está convidado para assistir ao programa da Caravana da Esperança que neste ano traz como orador o pastor Fernando Iglesias e o quarteto Arautos do Rei.
Ratificando o convite, o programa será no auditório do Colégio Imaculada Conceição, dia 17/09/09, às 19h30min.
A entrada será a doação de 1 kg de alimento que reverterá em favor da Liga Feminina de Combate ao Câncer.
Eu estarei lá.
Marcadores: 0 comentários | | edit post
Neiva Ester
Soldadinhos, com tubo de papel higiênico pintado com guache, foram produzidos pela minha turminha. A criatividade ficou demonstrada, especialmente, nos rostinhos dos soldados.
Neiva Ester

Esses óculos e outros, foram coloridos por alunos meus do 2º ano e foram usados por eles em comemoração ao dia da independência do Brasil na escola.